Aviso: O conteúdo aqui apresentado tem uma finalidade exclusivamente informativa sobre um tipo específico de jogo e como jogá-lo. O objetivo deste conteúdo não é nem promover nem disponibilizar um tipo de jogo, mas simplesmente informar o jogador acerca de como jogá-lo.

__________________________________________

Mike é um analista financeiro, um trabalho exigente do qual ele tenta se desligar quando pode viajar para Las Vegas para jogar blackjack, o seu jogo favorito. Numa das suas últimas viagens, ele conseguiu um lucro de $15.000 numa hora apenas. Enquanto se preparava para fazer uma aposta forte quando parecia estar em alta, uma mulher de traços asiáticos aproximou-se dele e sussurrou: "Boa sorte!" Dez minutos depois, Mike apenas acariciava uma ficha de $5. O Mike jogou mal as suas cartas ou foi vítima de um agouro?

O medo do agouro – Uma superstição muito enraizada

Histórias como as do Mike (não interessa se reais ou não) inundam os fóruns da especialidade e são frequentemente ouvidas entre jogadores de poker e de casino que viram os seus lucros desaparecerem em segundos depois de estarem em alta num casino de Las Vegas. Incapazes de aceitá-lo, alguns jogadores dizem que estão convencidos de que os casinos empregam estes "profissionais" para mitigar quaisquer fortunas que possam fazer o dinheiro dos seus cofres diminuir. O que é ser um agouro? Já se sabe, pessoas que são apelidadas como agouros ou más energias ou que trazem azar seriam um desastre e uma catástrofe para os outros, sem que nada lhes acontecesse a elas...

A crença no agouro ou má sorte é mais comum do que parece. As superstições ainda estão profundamente enraizadas nas várias culturas e estão especialmente presentes em atividades onde se pode perder muito num curto espaço de tempo, e o jogo é um exemplo perfeito disso mesmo.

É por isso que é comum muitas pessoas usam talismãs ou amuletos para vencer. No entanto, o medo de perder é mais poderoso do que imaginamos. Ninguém gosta de perder, muito menos dinheiro. Talvez seja por isso que mesmo pessoas bem racionais cedem ao medo do agouro. E numa sociedade como a nossa, tão pouco tolerante com o fracasso, é habitual que as pessoas procuram alvos para colocar a culpa quando existe algum fracasso,  e os mais rabugentos são um bom exemplo disso mesmo.Cooler Poker

O agouro no casino – Um lobo em pele de cordeiro

De acordo com os jogadores supersticiosos, estes personagens geralmente são homens ou mulheres que aparecem do nada quando a vítima está em em alta, agindo eles com um modus operandi diversificado:

1. Uma senhora atraente e elegante que, sentada no lado oposto da mesa da roleta, pisca o olho, sorrindo para o jogador. Pode também sentar-se ao lado dele e aplaudir as suas apostas quando ele acertar.

2. Um rapaz pessimista que, com um copo na mão, corre pela fila das slots, pára atrás das costas do jogador e comenta com grande espantado as suas incríveis combinações jogando slots.

3. Aparentemente, um personagem estranho que desempenha o papel de curioso sentado ao lado do jogador com sorte também é comum em jogos de poker de casino e baccarat.

Em suma, um suposto exército de desmancha-prazeres pagos cujo trabalho seria usar a sua má sorte a fim de secar a sorte dos jogadores em estado de graça.

Cooler – A arma secreta dos casinos?

Além dos supersticiosos, não são poucos os jogadores convencidos de que os casinos físicos podem usar práticas pouco ortodoxas para tentar impedir a sua boa sorte. Nos últimos anos, a lenda urbana do cooler (tradução seria congelador), uma figura quase tão temida quanto o agouro, ganhou destaque. Este é um personagem associado às mesas de poker e blackjack e personificado na cabeça dos casinos (pit boss) cuja responsabilidade é garantir o desenvolvimento adequado das mesas de jogo. Dizem que quando o pit boss é informado de uma anomalia numa mesa, ele substitui o dealer ou ordena que ele mude a distribuição de cartas para causar um efeito perturbador e assim desorientar a sorte do cliente sortudo. Ou seja, "congelar" a boa sorte do jogador, daí o termo.Cooler Poker

Aparentemente, o pit boss não seria o único a desempenhar o papel de cooler. As más línguas dizem que quando um jogador está em alta, surge sempre uma bela empregada do casino que o convida para uma bebida grátis. E já se sabe, álcool e apostas não são uma boa combinação, embora o cinema insista em nos dizer o contrário. Outra técnica supostamente para “arrefecer” utilizada por alguns casinos físicos é enviar uma pessoa atraente do sexo oposto para a mesa de jogo, a fim de distrair o sortudo e levá-lo a cometer erros. Realidade ou fantasia?

O passado dos casinos de Las Vegas em causa

Embora a maioria das lendas urbanas não tenha uma origem real, o mito do cooler tem uma história legítima, mas algo débil, que poderia justificá-lo - especialmente para os amantes das teorias da conspiração. Passa-se muito antes do nascimento do casino online, Las Vegas apresentava nos anos 50 uma reputação algo sórdida pelas alegadas práticas irregulares de casinos físicos com slots e mesas de jogo, etc. Para tornar a atividade do casino na cidade mais transparente e garantir a economia local, o Conselho de Supervisão de Jogo do Estado de Nevada expulsou e proibiu a entrada de elementos da máfia. A imagem da cidade sem dúvida melhorou, mas os casinos não se libertaram do estigma. Pelo contrário, a crença no cooler (e outras práticas) sobreviveu e ainda se encontra muito viva..
 
 

Para piorar, o cinema veio confirmar que o medo do agouro é uma superstição profundamente enraizada, vindo a alimentar ainda mais o mito do cooler e do suposto lado negro dos casinos. Aqui mesmo ao lado, em Espanha, existem dois exemplos perfeitos disso mesmo com os filmes El Gafe (1959)

e A Torre das Sete Corcundas (1944).

No que diz respeito a filmes mainstream temos já alguns clássicos como Casino (1995),

Atlantic City (1980),

ou ainda O golpe (1973).


Todos eles têm algo em comum: retratam a atmosfera sofisticada mas por vezes obscura que envolve os casinos: roubos, extorsão, sexo, glamour e a máfia; não poderia ser de outra forma. Mas provavelmente, o filme que mais contribuiu para esse mito é Cooler (2003),

um filme muito original que combina o agouro e o cooler no seu enredo e conta a história de uma figura verdadeiramente intolerável (William H. Macy) capaz de espalhar a sua má sorte a qualquer um. A sua intolerante virtude é usada pelo diretor de um casino (Alec Baldwin) para frustrar a boa sorte dos seus clientes até que, de repente, o agouro deixa de existir depois de se apaixonar por uma empregada. Apesar de possuírem diferentes elementos, os filmes conseguem, cada um à sua maneira, instalar uma imagem escura e não muito honesta dos casinos no imaginário coletivo.

Será que os casinos enganam os seus clientes?


À priori é praticamente impossível. O setor de apostas, seja um casino ao vivo ou um casino online, é um setor altamente protegido e está sujeito a inspeções constantes para evitar fraudes e garantir a proteção do jogador. É verdade que foram detectados alguns casos de fraude, mas a maioria dos casinos não recorre a práticas desonestas, especialmente porque arriscaria a sua licença e, além disso, o jogo já é um negócio muito lucrativo. De qualquer modo, a pergunta que deveria ser feita é outra: um casino precisa mesmo de combater o destino dos clientes?

A realidade é que os casinos não temem a sorte, não é o seu inimigo. Na verdade, o lucrativo negócio de casino depende de três pilares:

O casino ganha sempre

As probabilidades dos jogos beneficiam sempre os casinos e são também previsíveis. A vantagem da casa varia entre 2% e 10% e pode ir até 30% na roleta. Por este motivo, os casinos conseguem prever as suas margens de lucro a longo prazo com desvios muito razoáveis de apenas algumas casas decimais. Nada mal, certo?
 

Casinos transbordam de psicologia subliminar

Mas para que as previsões anteriores sejam cumpridas, é necessário que o jogador jogue o tempo suficiente para permitir que a casa vença. E é aí que entra em jogo o lado mais perverso, embora legal, do casino. Os clientes estão sujeitos a toda uma série de estímulos psicológicos imperceptíveis que visa mergulhá-los num ciclo de jogo sem parar e no fim de contas para gastar o seu dinheiro. Da ausência de bancos e sofás (um jogador sentado não gera dinheiro) à ausência de relógios e janelas para perder a noção do tempo, através do uso de cores como vermelho e dourado que simbolizam sorte e riqueza respectivamente e que têm o efeito de empolgar no jogador. Foi até mesmo experimentado com aromas: foi provado que ao impregnar as slots com essências aromáticas, os jogadores apostam 45% a mais - algo inconcebível em slots online. Cooler Poker

O verdadeiro inimigo dos casinos

A verdadeira besta negra dos casinos são as armadilhas. Os casinos já foram vítimas em muitas ocasiões da aldrabice de jogadores capazes de detectar e explorar as suas vulnerabilidades. Os casinos investem grandes esforços e meios para evitar isto. O Pit Boss e a equipa de vigilância do casino esforçam-se para detectar possíveis armadilhas entre os jogadores. Mas esta não é a única solução. Os casinos confiam e muito no olhos no céu (Eye in the Sky), o nome que recebe a câmara discreta que assiste a tudo o que se passa no casino (mesas, roleta, corredores, etc.) e cujo principal objetivo é analisar se os jogadores contam as cartas ao jogar blackjack ou cometem outros tipos de batotas noutros jogos como poker ou dados.

Em suma, os agouros e os coolers existem mesmo?

Como deve imaginar, há provas consideráveis suficientes para afirmar que o mito do cooler existe apenas na mente do jogador e não na realidade. Além disso, devido às suas características, se fosse real, seria apenas típico de casinos físicos e não teria lugar nos jogos de casino online, a menos que acompanhasse as suas sessões de jogo na roleta com uma bebida, e cometesse erros de principiante por causa do álcool.

Entrar em debate sobre se o agouro existe ou não pode ser tão perturbador quanto estéril. Admitir a sua existência implica reconhecer que a sorte existe como uma força cósmica que condiciona os nossos sucessos e fracassos. Não me atrevo a negá-lo porque equivaleria a fechar os olhos a incontáveis casos documentados de pessoas que, além de terem sido vítimas de uma inexplicável cadeia de infortúnios e azares por nenhuma razão aparente, também prejudicaram a vida das pessoas à sua volta. Situação isolada, má energia, agouro? Será um debate eterno e um eterno dilema. O que está claro é que, na ausência de um estudo científico (e tem havido muitos sobre isso) que demonstre a existência de pessoas com o dom de influenciar negativamente o resultado das coisas, o mais cauteloso será relegar esta matéria para o mundo das superstições.

Dito isto, se suspeitar que um suposto agouro pode arruinar a sua boa sequência no blackjack, roleta, poker ou qualquer outro jogo, tem três opções: confiar nas expressões populares contra os agouros (lagarto, lagarto, lagarto!) anular os seus efeitos, mudar de mesa ou jogar num casino online. A decisão é sua!

Sobre o Autor
Por

Tudo o que precisa de saber sobre o melhor que se faz no casino online em Portugal, nomeadamente em 888Casino. Encontrará aqui artigos sobre as melhores estratégias dos jogos de casino como roleta ou slots, mitos, histórias curiosas, factos que não pode passar sem saber e ainda algumas das melhores dicas para o casino online que não vai querer perder.

Related Content
Melhores Jogos Online Grátis do Mundo

Melhores Jogos Online Grátis

Casino Estoril

Casino Estoril 

Jogos de Mesa

Jogos de Mesa 

Jogos Tradicionais Portugueses

Jogos Tradicionais Portugueses

Jogos Tradicionais

Jogos Tradicionais 

Bingo - Um Jogo Social

Bingo - Jogo Social 

Jogo de Copas

Jogo de Copas

O Baralho de Cartas Português

O Baralho de Cartas Português

Jogos Para 2 - Diversão Garantida

Jogos Para 2 - Diversão Garantida

Casino Porto

Casino Porto